Aldeia de Bofareira

Bofareira é uma aldeia situada a 10 km a leste da cidade de Sal Rei, bem pequena com menos de 200 habitantes, o caminho até chegar lá é de maravilhar os olhos.
A festa da nossa senhora da Paz, que acontece na Bofareira no dia 3 de agosto é também  de se ver, se celebrou pela primeira vez em 2003, todas as outras zonas participam com a chegada de várias pessoas e ajuda na preparação de vários pratos que todos os anos deliciam-nos como a cachupa, guisados de capod, arroz e feijoadas. Anualmente se realizam atividades desportivas, sócio-culturais, a nível desportivo, a aldeia recebe uma grande dinâmica, nos torneios de futsal masculino e feminino, jogos das velhas glórias, a praça tornou-se o local para a realização de danças, música ao vivo contemporâneas e tradicionais.

Ainda com campeonatos de jogos tradicionais como a Bisca e o Ouril/ Uril (O Uril é um dos jogos de tabuleiro mais antigos do mundo, pertencente à família de jogos Mancala. Está difundido em toda a África, na Ásia e na América e tem inúmeras designações: Oware (Gana), Wari (Mali), Awalé (Costa do Marfim) ou Warri (Caraíbas) são alguns exemplos. Acredita-se que terá sido inventado no Antigo Egipto, e que terá mais de mil anos de existência e múltiplas variantes (mais de 300). Muito praticado em cabo verde, onde na maioria os homens que costumam jogar.

Numa volta a pé por Bofareira é possível visitar o centro de juventude ali instalado com internet e espaço para formação, o clube social, cultural e desportivo e a a praça central que nos convida a um bom descanso. Um povoado pequeno, mas onde o visitante não fica indiferente à morabeza dos habitantes.

Bofareira Boavista
Aldeia Bofareira

EXCURSÕES QUE PASSAM AQUI

HALF DAY NORTE EM 4X4

4 horas

No caminho para a história e tradição da Boavista, a primeira parada é a fábrica de terracota de Rabil, a antiga Olarìa, onde artesãos especializados trabalham a terra vermelha à mão e criam estátuas muito bonitas. Saindo de Rabil nos voltamos para o Deserto de Viana, formado pelas areias que os ventos alísios trazem da África: é preciso deslizar das dunas e caminhar para “ouvir” o silêncio mágico deste lugar. Continuamos, numa estrada ainda de pedras, em direcção às aldeias do Norte: João Galego, Fundo das Figueiras e Cabeça dos Tarafes, muito colorido, cheio de flores e povo hospitaleiro.

De Cabeça, você toma uma corrida preta, atravessando uma paisagem surreal de pedras vulcânicas, o que leva a um dos pontos mais altos da Boavista: o farol do Morro Negro. Então suba a pé por 10 minutos, onde a vista é de tirar o fôlego. No caminho de volta, o caminho é o mesmo, mas mudando a direcção e a visão, as emoções também são renovadas.

2 POSSÍVEIS PARTIDAS (todos os dias)
De todos os hotéis e Sal-Rei:
Manhã: 09:00
Tarde: 14:00

RETORNO: Retorno esperado após cerca de 4h.

TRANSPORTE INCLUÍDO
Pick-up diretamente no hotel ou no seu alojamento. Mais detalhes serão fornecidos após a reserva.

PREÇO DE EXCURSÃO (para o carro)
80€ meio dia (max 4 pessoas)


X