Aldeia de Rabil

Situada mais para o interior da ilha, na parte centro oeste da Boavista, Ribeira do Rabil antigamente usada como uma parte boa para o cultivo, em determinado tempo por falta de chuva, pararam com o cultivo dessa área. Nas suas imediações temos o aeroporto da Boavista e a praia de chaves, onde temos a chaminé mais um dos pontos interessantes da ilha. A chaminé foi uma das únicas coisas que restou à tona das dunas de uma antiga fábrica de tijolos e telhas situada na praia de chaves, uma estrutura ao nível da tecnologia europeia da época com abertura no início deste século.

Rabil Boa Vista

A fábrica que exportava essencialmente para os países da África Ocidental, fechou as portas em 1928, por razões ainda desconhecidas, empregava várias dezenas de pessoas não só de Boa vista, mas oriundas de outras ilhas, com um produto de alta qualidade, onde acabou durante os anos sendo soterrada pelas dunas, a chaminé foi a única que restou não deixando que as pessoas se esqueçam que ela existiu. Outro projeto que funcionou na mesma praia de chaves ligado a arte da tecelagem e olaria foi iniciada no final dos anos 50, com o nome de escola de olaria de chaves, mas acabou extinta devido ao movimento da independência.

aeroporto boa-vista
Praia de Chaves
chamine

A Olaria onde ainda se preserva a arte moldar o barro na Boavista, construída em 1960 a escola de olaria da Boavista com técnicas antigas conhecida e elaboradas pelos trabalhadores da vila do Rabil. podes visitar e ver como se faz e saber de onde se é extraído o barro para a tecelagem e ver os seus trabalhos todos manuais e artesanais, onde também se confeciona ao gosto do cliente, não deixe de visitar. Uma vila calma onde podes ter contacto com os residentes e saber histórias da ilha, e uma particularidade são as casas bem diferentes de Sal Rei, que já praticamente se desfez das estruturas antigas. As festas de romaria são um bem aparte.

olaria

De 3 a 4 de Maio, às atividades de Santa Cruz iniciam sempre com uma semana de antecedência com várias atividades. Dia 2 se iça a bandeira com coladeira e tambor no largo da igreja do Rabil a Igreja de São Roque, uma das mais velhas da ilha, construída em 1802. E na cruz de Monquito, jantar popular, seguido de noite cultural com música ao vivo. No dia 4 segue as festas de Pedrona tão animadas e com grande alvorada pelas ruas do Rabil. As festas de S.Roque, padroeiro do Rabil, acontece a 16 de agosto com inúmeras atividades culturais, desportivas e sociais.

Igreja Catolica de Rabil Boa Vista
Rabil Boa Vista
Ribeira de Rabil

Galeria

EXCURSÕES QUE PASSAM AQUI

QUAD NORTE TOUR

4 horas

A saída é em Sal-Rei, em veículos 4×4 para 2 pessoas. Dirigir o quad é pura diversão, muito estável e dá a impressão de estar voando. Depois de passar por Rabil, uma pequena cidade, chega-se às dunas do deserto de Viana, magníficas paredes de areia que se movem com o vento e oferecem uma vista deslumbrante.

Perto do deserto, existe um bar onde se pode parar e passear a pé. Durante o passeio você viaja na fila, para evitar cair em abismos ou pontos perigosos. As dunas são macias, silenciosas e a areia não queima porque é muito clara. Depois de sair do deserto, irá para o norte visitar o Cabo Santa Maria, um dos últimos naufrágios da Boavista. Aqui o terreno é mais impermeável, mas não se preocupe porque os guias especializados conhecem perfeitamente todos os caminhos!

A excursão também é indicada para crianças a partir dos 7 anos. Nenhum conhecimento técnico especial é necessário e a excursão termina onde começou.

2 POSSÍVEIS PARTIDAS (todos os dias):
– Hotel Riu Touareg: 08:00 / 13:30
– Hotel Iberostar: 08:15 / 13,20
– Hotel New Horizon e Sal-Rei: 08:30 / 13: 30
– Hotel Marine Club: 08:40 / 13:40
– Hotel Riu Karamboa, Palace e Chaves: 08:45 / 13:45

RETORNO: após cerca de 5h.

TRANSPORTE INCLUÍDO: Pick-up ou ônibus diretamente no hotel ou na cidade. Mais detalhes serão fornecidos após a reserva.

PREÇO DE EXCURSÃO: 85€ moto dupla (2 pessoas)

HALF DAY DESERT EM 4X4

4 horas

A partir de Sal Rei ou dos hotéis, a primeira parada é em Rabil, a simpática aldeia a 1 km do aeroporto, onde se pode admirar o antigo processamento de cerâmica na famosa “olaria”, uma das poucas formas de artesanato local. Ao sair de Rabil, você atravessa o pequeno oásis com palmeiras e logo após chegar ao Deserto de Viana. O deserto foi formado ao longo dos anos, a partir dos ventos alísios vindos do norte da África carregados de areia do Sahara. Viana muda continuamente ao longo do tempo, alonga-se, amplia-se e toda vez que a paisagem oferece diferentes belezas.

É lindo andar descalço na areia quente e rolar pelas dunas, diante do olhar curioso das cabras que moram ali e se alimentam das acácias, que margeiam a fronteira do deserto. Deixando o deserto, precede em direcção a Cabo Santa Maria, para admirar o famoso naufrágio encalhado e as águias marinhas que o habitam.

Continuação para Sal Rei, uma parada na Igreja de Fátima, recentemente renovada, que oferece uma vista deslumbrante das belas enseadas de areia no meio das rochas vulcânicas. Para terminar a viagem, um passeio a Sal Rei, a principal cidade da Boavista.

2 POSSÍVEIS PARTIDAS (todos os dias)
De todos os hotéis e Sal-Rei:
Manhã: 09:00
Tarde: 14:00

RETORNO: Retorno esperado após cerca de 4h.

TRANSPORTE INCLUÍDO
Pick-up diretamente no hotel ou no seu alojamento. Mais detalhes serão fornecidos após a reserva.

PREÇO DE EXCURSÃO (para o carro)
80€ meio dia (max 4 pessoas)

HALF DAY NORTE EM 4X4

4 horas

No caminho para a história e tradição da Boavista, a primeira parada é a fábrica de terracota de Rabil, a antiga Olarìa, onde artesãos especializados trabalham a terra vermelha à mão e criam estátuas muito bonitas. Saindo de Rabil nos voltamos para o Deserto de Viana, formado pelas areias que os ventos alísios trazem da África: é preciso deslizar das dunas e caminhar para “ouvir” o silêncio mágico deste lugar. Continuamos, numa estrada ainda de pedras, em direcção às aldeias do Norte: João Galego, Fundo das Figueiras e Cabeça dos Tarafes, muito colorido, cheio de flores e povo hospitaleiro.

De Cabeça, você toma uma corrida preta, atravessando uma paisagem surreal de pedras vulcânicas, o que leva a um dos pontos mais altos da Boavista: o farol do Morro Negro. Então suba a pé por 10 minutos, onde a vista é de tirar o fôlego. No caminho de volta, o caminho é o mesmo, mas mudando a direcção e a visão, as emoções também são renovadas.

2 POSSÍVEIS PARTIDAS (todos os dias)
De todos os hotéis e Sal-Rei:
Manhã: 09:00
Tarde: 14:00

RETORNO: Retorno esperado após cerca de 4h.

TRANSPORTE INCLUÍDO
Pick-up diretamente no hotel ou no seu alojamento. Mais detalhes serão fornecidos após a reserva.

PREÇO DE EXCURSÃO (para o carro)
80€ meio dia (max 4 pessoas)


X