Numero de hospedes aumentou em Cabo Verde

O número de hóspedes em Cabo Verde aumentou 7% no terceiro trimestre de 2019 e as dormidas 3,7% face ao período homólogo de 2018, informou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo os dados sobre Estatísticas do Turismo – Movimentação de Hóspedes, referentes ao 3º trimestre 2019, o Reino Unido continua a ser o principal emissor de turistas com estadia média de 8,9 por noites. Os dados indicam que os estabelecimentos hoteleiros acolheram mais de 765.696 mil hóspedes e, cerca de  4,9 milhões de dormidas, movimentos que se traduzem em acréscimos de 7,5% e 3,9%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

As estatísticas revelam que os hotéis continuam sendo os estabelecimentos hoteleiros mais procurados, representando 87,0 %, do total das entradas, seguido das pensões com 4,5%, as residenciais 3,8% e os aldeamentos turísticos com 2,7%, respectivamente. A ilha do Sal  tem maior acolhimento, com 45,5%, do total das entradas, seguida da ilha da Boa Vista com 29,4% e Santiago com 11,7%.

O principal mercado emissor de turistas continua sendo o Reino Unido com 25,1%, do total das entradas, seguindo-se Portugal, Alemanha, Países Baixos e França, responsáveis por 15,2%, 9,9%, 8,0% e 7,3%, respectivamente.

As previsões constam dos documentos de suporte da lei do Orçamento do Estado para 2020, colocando o turismo, como já acontece há vários anos, como a principal fonte de riqueza do país.

Para 2020, o Governo estima que as receitas turísticas cresçam 10,6%, face a 2019, para 47.918 milhões de escudos (430 milhões de euros). Neste cenário do Governo, as receitas do turismo passam de um peso de 21,9% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2019, para 22,7% este ano.

A procura turística por Cabo Verde, segundo a previsão do Governo, deverá aumentar este ano 6%, liderada pelos turistas de Portugal e do Reino Unido, mas também de França e da Alemanha.

fonte: expressodasilhas