A arte, a escultura e a pintura de Cabo Verde

Trabalhos artesanais de maior importância, que existe como testemunho de uma próspera indústria de Cabo Verde no primeiro século de colonização, o pano da obra, o tecido típico hoje mais conhecido como pano de terra, produziram em teares artesanais em bandas estreitas e longas: atualmente é usado para roupas decorativas, bolsas e outros artefatos, mas já desempenhou um papel importante não só no vestuário local, mas também no comérciode Cabo Verde com o mundo exterior. Em Santiago, além de pano de terra, produz objetos uteis de terracota, peças decorativas em coco, bolsas de saco de sisal, cestas (balaios), licores. Em S. Vicente produz instrumentos de cordas (violões, guitarras, rabecas, violinos), pinturas em tecido, bijouterias em corais e conchas, objetos de pedra, peças de cerâmica de vidro. Santo Antão é famosa por seus licores, pelo grogue (produzido em vários trapiches antigos), o pontche (uma mistura de mel grogue e cana de açúcar) e cestaria. Na Boavista, enormes chapéus de palha e cestos de folhas de tamareira, além de utilitário e peças decorativas em terracota, são o principal artesanato. Fogo, que vive na sombra do vulcão, esculpe peças decorativas em pedra de lava porosa e produz vinho de uvas cultivadas na lava propriamente dito, o manecom, além de licores, compota de frutas (maçã, marmelo…) e cultivada no solo da lava e o queijo de cabra. Brava é a ilha do bordado (bordado). O Artesanato Cabo-verdiano  precisa ser regulamentada com mais rigor, para que o comprador possa ter a certeza de comprar um produto original, e não uma imitação produzido, por exemplo, no Senegal ou em outros países do continente africano.

art and crafts boavista

O traje rudimentar fica na história da humanidade, quando as tribos nômades estão começam a se tornar sedentários e se dedicar à agricultura, ou seja, cerca de 3000 anos antes da nossa era. Qual é o significado deste traje? Além de principal tarefa de proteger contra mau tempo , serve para associar o indivíduo ao grupo a que pertence. A fantasia tem uma função social. Nas sociedades rurais havia  roupa de trabalho e vestido de domingo, que era usado até mesmo nos dias de festa. Os custumes dos povos mudam dependendo do clima e dos materiais disponíveis. Hoje, com a globalização, nos países industrializados, especialmente nos centros urbanos, há uma tendência para homologação na forma de vestir. Em Cabo Verde, desde o século XVI, com a introdução do cultivo do algodão, nasceu produção de panos de algodão. Até o meados do século XX, especialmente no Interior da ilha de Santiago e na ilha do Fogo, usava o traje tradicional, composto por uma saia de pano escuro, uma camisa com suspensórios que você usava uma camisa aberta na frente com mangas flounced.

Amarrado no quadris  ou no ombro, as mulheres usavam um “pano de obra” com desenhos geométricos característicos. O pano da obra, ou pano obrado, é os têxteis nome dado a um tecido de algodão de cabo-verdianos constituído por bandas de aproximadamente 15 cm, chamadas teadas, tecidas à mão em teares pequenos e rudimentares, com desenhos de cores padrões geométricos normalmente a 2 cores, branco e azul índigo, produzido em Cabo Verde desde o século XVI até fins do século XIX. Essas bandas foram costuradas formando “panos” (roupas ou tecidos), em diferentes graus, então usados como mulheres roupas (pano de vestir), como (pano de bambu lambu ou porta-bebé). O nome “pano de obra” deriva-se da dificuldade de realizar este trabalho. Obrado significa complicado, o resultado de muito trabalho. A especificidade do “pano de obra”  em comparação com outros tipos de tecidos produzidas no mesmo período, na costa africana é a riqueza e a complexidade dos projetos elaborados e a perfeição do tecido. Graças à qualidade do tecido, a complexidade e originalidade de suas razões, “panos de obra” teve no passado um papel importante, tornarnando -se moeda comercial (barafula) nas transacções comerciais com a costa africana, dando origem a uma certa prosperidade das ilhas. O Interior da ilha de Santiago, alguns tecelões ainda produzem o chamado “pano de terra” como artesanato local. Pacotes de moda adicionou alguns detalhes para a pano de obra.

Artes plásticas

A pintura é, sem dúvida, a mais dinâmica das artes em Cabo Verde. Destaca-se em particular a figura de Kiki Lima, com uma produção muito característica, cheia de cor e movimento; suas muitas pinturas são onipresentes: evidência da sua adopção para pintura. Mas há outros, como Abraão Vicente, os irmãos Levy Lima, Figueira, Mito, Nisa que tambem enriquecem a galeria da pintura cabo-verdian. Existem também alguns escultores distintos, como o Leão Lopes, Lurdes Vieira (ceramista), Albert Silva (peças) e outros. Hèlder Paz Monteiro, Cèsar Schofield Cardoso, Paulo Cabral, são alguns dos artistas que se distinguiram no campo da fotografia. A Pintura sobre tecido produziu obras com caracteristicas  crioula bem marcadas , especialmente em S. Vicente, com a mão de artistas, incluindo a Bela Duarte e Manuel Figueira

art and crafts boavista